Faça o seu próprio desinfetante e livre-se de químicas desnecessárias

Beleza & Higiene Natural Meio Ambiente

Faça o seu próprio desinfetante e livre-se de químicas desnecessárias

Na faxina feita com produtos industrializados acabamos colocando em nossos pisos, paredes, pias e afins diversos ingredientes nocivos. Produtos que tem o objetivo de limpar, mas que acabam poluindo nossos cantinhos.

Porém, existem diversos ingredientes naturais, de fácil acesso, que limpam super bem e ainda trazem benefícios para nossas casas. Uma lógica oposta aos ingredientes sintéticos, que podem ser até prejudiciais.

A receita deste desinfetante caseiro natural é super simples e você pode adequar às suas necessidades de limpeza.

 

// Receita de desinfetante natural

Ingredientes: 
2l (8 xícaras) de água

1l (4 xícaras) de álcool de limpeza – de preferência 70º ou mais.

125ml (1⁄2 xícara) de sabão de coco ralado

Cerca de 20 folhas de eucalipto

Como fazer:
1-Coloque as folhas de eucalipto em pote de vidro, com capacidade de 1 litro, com tampa. Complete o pote com álcool.

2-Deixe descansar por 2 dias. Neste tempo, as folhas perderão a cor e o álcool estará verde escuro, formando uma linda tintura de eucalipto.

Reparem como o álcool ficou bem escuro e as folhas no pode bem clarinhas se comparadas às folhas originais.
Reparem como o álcool ficou bem escuro e as folhas no pode bem clarinhas se comparadas às folhas originais.

 

Tinturas poderosas e lindas de fazer.
Tinturas poderosas e lindas de fazer.

3-Ferva 500ml da água com o sabão em fogo baixo, mexendo sempre, até dissolvê-lo.

4-Tire do fogo e misture bem com 250ml da tintura de eucalipto e 1,5l de água.

5-Você pode reservar a sobra da tintura de eucalipto para usar em outra ocasião ou aumentar a quantidade dos outros ingredientes para fazer uma receita maior.

Desinfetante pronto. <3
Desinfetante pronto. <3

Entendendo a receita

Agora que você já sabe o passo a passo da receita básica, vou compartilhar um pouco sobre o que está por trás de cada ingrediente e como fazer adaptações para suas necessidades de limpeza. Afinal, de que adianta fugir de rótulos que não entendemos e continuar sem entender o que está por trás das receitas, mesmo que sejam naturais?

A nossa receita tem como base dois ingredientes super simples: Álcool e Água.

Os ingredientes básicos.
Os ingredientes básicos.

O álcool só tem o poder de eliminar os germes se estiver a 70%. O álcool absoluto (quase 100% – concentração que não encontramos à disposição no mercado) evapora muito rápido, além de ser muito inflamável, e por isso existe a necessidade de diluí-lo a 70%. Com isso, aumenta o seu tempo de evaporação fazendo com que permaneça sobre a superfície o tempo necessário para eliminar os microorganismos presentes.

Se você precisar fazer uma limpeza rápida, pode contar só com esta mistura básica.

Para conseguir efeitos de maior duração e mais específicos, como, por exemplo, afastar insetos ou aromatizar, precisamos adicionar ingredientes que tenham a propriedade de fazer o que você precisa.

Os ingredientes adicionais.
Os ingredientes adicionais.

// Os ingredientes que adicionam propriedades à mistura:

Em nossa receita, usamos o álcool numa diluição que faz com que ele não seja o principal agente desinfetante. Ele age como um solvente para a extração do óleo essencial (princípio ativo) do eucalipto por isso as folhas ficam em maceração no álcool por 2 dias. Esse óleo essencial é que vai dar a ação desinfetante ao produto já que essa é reconhecidamente uma de suas principais características.

Limão, vinagre, cravo, canela, folhas de eucalipto, sabão de coco e óleos essenciais. Com estes ingredientes você consegue atender as principais necessidades de faxina.

Não abre mão do cheirinho de limpeza? Capriche nos ingredientes aromáticos, como o eucalipto e óleos essenciais.

Mora em local com muita umidade? Os ingredientes fungicidas e bactericidas são seus aliados, como o vinagre e o óleo essencial de melaleuca.

Tem muita gordura onde você vai limpar? Detergente ou limão irão facilitar o seu trabalho.

Formigas e outros insetos incomodam? Use cravo e canela ou citronela para despistar sem agredir ou matar os bichinhos.

Tem animais de estimação? Para afastá-los de onde você não quer que sujem, conte também com o cravo e com a canela. Para tirar o cheiro de onde eles fazem suas necessidades, somente uma mistura de álcool e vinagre darão conta do recado.

Para adicionar estes ingredientes você poderá substituir na receita original a tintura de eucalipto pela de cravo e canela ou citronela. O procedimento para fazer a tintura é o mesmo.

No caso do limão, você pode usar somente as cascas que iriam para o lixo, deixando-as também imersas no álcool por 2 dias. A diferença é que ao fim deste processo, você pode bater a mistura no liquidificador e coar para aproveitar ao máximo as propriedades da casca.

O vinagre você pode adicionar na mesma quantidade que usar de álcool e portanto diminuir a quantidade de água também pela metade.

Os óleos essenciais você pode adicionar cerca de 10 gotas ao final da mistura. O destaque fica com o óleo de melaleuca (tee tree) que é um poderoso antibacteriano.

O sabão de coco não é obrigatório, você pode fazer o desinfetante sem nenhum agente potente desengordurante e conseguir um bom efeito se o local que precisa de limpeza não tiver muita gordura. Ah, e claro que você pode usar o detergente que ensinei no E-book de Faxina Natural.

Espero que você goste de fazer esta receita e usar na sua casa um produto menos agressivo para você e sua família.  =)

Mariana Pellicciari

Mariana Pellicciari

Mari Pelli gosta de investigar de onde as coisas vêm, como são feitas e como a gente se relaciona com elas. Por isso cria e articula projetos como o Roupa Livre, onde propõe mais carinho, cuidado e afeto com o que vestimos. Deixou de trabalhar no ambiente publicitário para colocar suas habilidades como comunicadora à serviço de iniciativas que promovam novos olhares para o mundo. Faz isso atualmente através do Hell Yeah. Paulista, mora em Floripa para conviver com a natureza e aprender com seus ciclos e ritmos.

2 comments

  1. O link que você colocou sobre a questão do álcool fala especificamente numa concentração ótima de 70% – nem a mais e, ao final do texto, nem a menos. Você dilui o álcool 70% 1L em 2L de água, reduzindo a concentração de álcool a até 20-30%!
    Além disso, não basta apenas juntar todos os ingredientes com características que você deseja – é preciso definir em qual tipo de solvente ele atua (dependendo do ph, por exemplo, pode-se inviabilizar qualquer potencial atividade prévia. Outros componentes podem inativar o seu ingrediente alvo), a concentração ótima de todos eles, a volatilidade, etc.
    A idéia é boa, mas você precisa colocar muito mais ciência nisso se quiser fazer um trabalho sério

    1. Oi Fernanda, muito obrigada pelo seu comentário :) . Ajudou muito a ver que faltava clarear esta parte das informações. Sempre fico em dúvida entre detalhar demais e confundir quem vai experimentar fazer uma receita pela primeira vez. Pra mim também são informações que venho aprendendo a cada dia. Mas concordo contigo e vou editar o post falando mais detalhadamente sobre o fato de a diluição necessária para que o Álcool tenha poder desinfetante não pode passar de 70% e sobre como na receita ele serve para extrair das folhas de eucalipto o princípio ativo que vai dar a ação desinfetante ao produto.
      Obrigada pelo questionamento <3.
      Beijos

Comments are closed.